Pular para conteúdo
06.JUL.16 NOTÍCIAS

Metas Internacionais de Segurança - Identificar corretamente o paciente

A Santa Casa do Pará adotou a partir desta segunda-feira (04) a 1° Meta Internacional de Segurança, Identificar corretamente o paciente. O método utilizado são as pulseiras de identificação em todos os pacientes na internação e, no caso de pacientes obstétricas, no setor de regulação e triagem. A pulseira de identificação contém as seguintes informações: Nome completo do paciente, data de nascimento e registro do prontuário. No caso de recém-nascidos: RN nome da mãe, data de nascimento e registro do prontuário. Gemelares: RN GEM1, GEM2, nome da mãe, data de nascimento e registro do prontuário.

Importância da Identificação correta do paciente:

A identificação do paciente é prática indispensável para garantir a segurança do paciente em qualquer ambiente de cuidado à saúde. Erros de identificação podem acarretar sérias consequências para a segurança do paciente. Falhas na identificação do paciente podem resultar em erros de medicação, erros durante a transfusão de hemocomponentes, em testes diagnósticos, procedimentos realizados em pacientes errados e/ou em locais errados, entrega de bebês às famílias erradas, entre outros.

Para assegurar que o paciente seja corretamente identificado, todos os profissionais devem participar ativamente do processo de identificação, da admissão, da transferência ou recebimento de pacientes de outra unidade ou instituição, antes do início dos cuidados, de qualquer tratamento ou procedimento, da administração de medicamentos e soluções.

Ascom Santa Casa com informações Coren/SP

CONHEÇA TAMBÉM

Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará - 2019 © Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Bredi